Skip to content

Cobertura Colaborativa- Contato debate Cinema

6 de Outubro de 2010

Lançamento do livro “Ecos do Sol nascente”
Isis Maria


No dia 4 de outubro, como mais uma das atividades que abriram a semana do Festival Contato, aconteceu no Espaço 7 o lançamento do livro “São Carlos (SP) no escurinho do cinema 2: Ecos do Sol Nascente”, de Marco Antônio Leite Brandão. O livro é o segundo de uma série composta por 5 títulos e fala do cinema japonês e suas exibições na cidade. O primeiro é sobre as exibições entre 1897 a 1997. A séria estuda a memória e história do cinema em São Carlos.

Foto Felipe Corípio
Munida de gravador, caneta e papel, me juntei aos amigos do Massa Coletiva e desci a ladeira da rua Sete de setembro rumo ao lugar do lançamento/conversa. Me atrasei, mas ainda não tinha começado (ufa!) 

O Espaço 7 é um Ponto de Cultura e, como explicou Fátima, coordenadora do ponto, foi todo construído com material proveniente de demolição, dando aquele ar de casa antiga. Uma luz amarela e uma vitrola deixavam o lugar, que tem esse nome porque fica na rua Sete de setembro, mais gracioso e aconchegante.

Às 19h40 (mais ou menos) Marco abre a noite fazendo um retrospecto do cinema em São Carlos e junto com ele, Alexandre Kishimoto, antropólogo, que estudou o cinema japonês no bairro da Liberdade, em São Paulo, e escreveu o prefácio do livro. Alexandre faz uma apresentação de sua pesquisa, mostrando fotos e curiosidades, além das relações do cinema japonês com a informação dos imigrados e com o cinema marginal.

Ricardo, diretor artístico do Contato, Alexandre e Marco

foto Felipe Corípio

Marco foi professor de história e frenquentou a “Sessão Maldita”, marco do cineclube da cidade e foi se formando ali, até organizar às sextas-feiras a “Sessão Morcego”, no CAASO no fim da década de 70, após as aulas do período noturno. Alexandre, além de antropólogo e pesquisador, é integrante do GRAVI, Grupo de Antropologia Visual da Universidade de São Paulo.

Assim como em Água Vermelha, provei mais uma das iguarias sãocarlenses: suco de limão com hortelã, torta e um bolo de cenoura com cobertura de chocolate, bem levinho. Sucesso Espaço 7 Kitchen Style!

Após as falas e dúvidas, munidos de pipoca, assitimos alguns dos “Sonhos” de Akira Kurosawa encerrando mais uma noite de Pré Contato. Vou acabar esse festival gorda.

Anúncios

Cobertura colaborativa- Impressões de Água vermelha

5 de Outubro de 2010

Textos de Luiz Gustavo Palma e Isis Maria, Fotos de Felipe Luis Corípio

É incrível como os óculos 3D mudam a maneira como enxergamos. Ontem, no salão em Água Vermelha, mesmo com as luzes apagadas, eu via em azul e vermelho as crianças se divertindo com “Monstro da Lagoa Negra”, filme americano de 1954, numa versão onde os personagens falavam como elas, em seu tom de voz e linguajar. Isso pois a dublagem do filme fora feita por crianças, iniciativa criativíssima, muito eficaz em sua ideia de aproximar a criançada do evento. Eu as via todas com seus óculos 3D assistindo o filme, ansiosas por presenciar esse efeito tão falado, somente possível no cinema contemporâneo. A sessão 3D do Festival Contato conseguiu aproximar o pessoal da Água Vermelha de suas propostas transmidiáticas, misturando apresentações teatrais/circenses, com sua projeção simultânea permeando as projeções dos filmes e na banda sonora a discotecagem radiofônica Independência ou Marte, agora com máscara de alienígena na luz amarela intermitente.

As portas abertas do salão permitiam que as pessoas saíssem e entrassem à vontade, propiciando uma relação diferente com as obras audiovisuais. O que ficou em evidência foi a mídia em si, não o enredo, mas a potencialidade expressiva das imagens, fossem elas em 3D ou não. Portanto, assim sendo, mesmo quando a criançada – que também não é de ferro – deu uma dispersada, o proposto já havia sido cumprido, e suas cabecinhas tocadas pela magia do cinema, agora em 3D.
Gustavo Palma

Nostalgia lúdico 3D interativo ou o dia que fui ao Cine São Roque

Só conhecia as sessões do Cine São Roque de ouvir falar. Não morando em São Carlos fica difícil né. Então, na sexta feira, 1° de outubro, numa das atividades que antecederam o Festival Contato, fui fazer minha estreia e em 3D com o Vaudeville do século XXI! Sempre imaginei como seria o contato e a proximidade com as crianças, o trabalho desenvolvido com elas e não só o produto, a exibição de filme pela exibição de filme. Embarquei num ônibus na UFSCar e dei início a minha viagem, que compreendia também a viagem até o distrito de Água Vermelha, a cerca de 15 Km da cidade.

Antes, à moda de Água Vermelha, e por necessidade, fui comer e descobri que ali milho é o prato especial – sopa, cozido, pamonha, curau – Água Vermelha kitchen sytle. E tudo delícia.
Por causa da chuva a exibição mudou da praça para um lugar fechado, onde o público, em sua maioria crianças, muito agitadas e ansiosas, corriam, conversavam, esperando começar. Luzes coloridas davam um caráter espacial e então, com os óculos em mãos, perto das 20h assistimos “Trabalhando por amendoins”, com Tico e Teco, um Walt Disney tradicional. Rolou uma nostalgia ver aquelas crianças, fiquei comparando as minhas reações com as delas, além do filme, personagens presentes na minha infância.

Então a nave chegou para apresentar a próxima atração: um filme da década de 50, que começou a ser exibido há dois anos e uma chuva não deixou terminar. Então, numa oficina de dublagem as crianças deram um novo final. “O monstro da lagoa negra” na verdade, só quer um amor e que o americano não venha “zoar o seu barraco” aqui!

A participação infantil é na piração: eles reagem a tudo, da apresentação dos personagens (tripulantes?) da nave, ao filme, às pessoas, às fotos, a tudo, eles não param. Destaque para o Michel, que acompanha as sessões, mobiliza o público e interage com as visitas com uma natureza e proximidade de anos.

Dando sequencia à noite, o clássico “Disque M para matar”, também em 3D, e aqui pessoalmente tenho que dizer que foi muito legal (por mais clichê e raso que pareça). Fechou com muito estilo a sexta que antedece o Festival Contato.

A expectativa para as próximas visitas da nave está grande para essa forasteira, que até pensou em pedir uma carona.
Isis Maria

Cobertura colaborativa- Água vermelha em CONTATO com a 3a dimensão

3 de Outubro de 2010

Acompanhe como foi o evento de Sexta-Feira em Água Vermelha!

Festival CONTATO: dia 1

1 de Outubro de 2010
Cartaz Agua Vermelha

Vaudeville do Seculo XXI

Ola internautas!

Uma nave intergalatica pousa hoje em Água Vermelha, distrito do município de São Carlos. Toquem os tambores o CONTATO chegou.

Para animar a festa, hoje, dia 1 de outubro convidamos voce, caro leitor, para participar da sessao de cinema

Vaudeville do Seculo XXI: Agua Vermelha em CONTATO com a terceira dimensao.

Nessa onda de filmes 3D decidimos trazer um CLASSICO aos amantes da setima arte.

Latino Misterioso, Mago das Guitarras Espaciais, Alquimista, Mr. Serra Leoa, Cleopatra Intergálactica e Léo BR estão ansiosamente esperando todos vcs!

SancaLar – Posso ficar na sua casa? (Divulgação)

16 de Setembro de 2010


Posso Ficar na sua Casa?

O Festival CONTATO e o Massa Coletiva convidam a todos para participar do SancaLar – a rede de hospedagem solidária de São Carlos!


A idéia do projeto é permitir uma opção mais interessante e econômica de hospedagem para aqueles que visitam São Carlos, seja durante o Festival CONTATO, seja em qualquer época do ano.
Assim, estimulamos as pessoas a abrirem suas casas para novas pessoas e experiências, aumentando o potencial de encontros e contatos dos visitantes de São Carlos.

Para ser um feliz anfitrião basta cadastrar sua casa ou república no http://sancalar.tumblr.com/#682338943, e ela ficara disponível no nosso site.

Para ser um hóspede feliz, escolha uma casa pelo perfil dos moradores e localização, e se inscreva aqui http://sancalar.tumblr.com/#751815101. Faremos o contato com o responsável pela casa e se ele estiver de acordo, você já tem aonde ficar !!!

Qualquer dúvida, entre em contato pelo e-mail: sancalar

Hospedar é cultura !

Treinamento dos Monitores – Produção

15 de Setembro de 2010

Olá produtores do CONTATO!

Vamos dar inicio ao treinamento de produção do Festival CONTATO. As outras áreas terão o treinamento divulgadas em breve.

Nosso encontro será sexta-feira 17:30 na Rádio UFSCar. Será um encontro de 1hr então sejam pontuais.
Presença obrigatória para poder participar da produção ok?

Até sexta! grande abraço a todos!

Oficina dos Monitores (aberta a todos)- CONTATO Eletrônico

15 de Setembro de 2010

olás monitores e monitoras!
mais uma vez, sejam muito bem vindos à equipe!

todas as áreas do CONTATO estão marcando reuniões com a equipe e nós também precisamos fazer a nossa! pra esse encontro estamos planejando uma conversa bem legal, com o curto histórico do CONTATO Eletrônico, propostas, produção, arte & tecnologia & ciência, como a atividade se relaciona com as outras áreas e principalmente como se relaciona com o público.
por isso, convidamos vocês pra vir aqui no LAbI na 5ª feira, 23 de setembro, às 15h, pra tomar um café e trocar umas ideias.

galera, então é isso!
qualquer dúvida, estamos a disposição aqui no LAbI, podem vir nos visitar sempre que quiserem!
pra quem não sabe, o LAbI fica ao lado da Reitoria, numa casa cor de rosa. nosso telefone é 33518929.

bjos da equipe do LAbI


Maithe Bertolini
@maithe // @festivalcontato
maithebertolini@gmail.com
(16) 91122526